Header Ads

Donos de transportadora mandam matar caminhoneiro que denunciou fraude

Resultado de imagem para https://www.flogaoelite.com.br/2020/01/caminhoneiro-e-morto-tiros-em-posto-de.html

O crime aconteceu no dia 27 de janeiro,  no pátio de um posto de combustíveis, em Vilhena - RO. Segundo investigações da Polícia Civil, o caminhoneiro Emerson Valdir Mattes, de 43 anos, havia encostado o caminhão em uma oficina localizada no pátio de combustíveis, quando foi surpreendido por dois homens que estavam em um veículo Gol preto. 

Um dos suspeitos desceu do veículo e efetuou 5 disparos contra Emerson, que acabou morrendo no local. Os dois homens empreenderam fuga e até o momento, seguem foragidos.

Com a placa do veículo Gol, a Polícia verificou que o carro havia sido alugado para um homem, por coincidência, esse homem é marido da dona de uma transportadora em que Emerson trabalhou e havia sido demitido. Além disso, o veículo foi devolvido a locadora pela dona da transportadora.

Emerson foi demitido por denunciar uma fraude;


Segundo testemunhos do casal suspeito de mandar matar Emerson, o motorista foi demitido após se envolver em um acidente com o caminhão da empresa. Os acusados contaram que Emerson tentou ultrapassar outro caminhão, mas acabou fechando o veículo que tombou. O caminhão que Emerson conduzia não danificou-se, já o outro caminhão (que não tinha seguro) sofreu diversos prejuízos.

A seguradora foi acionada para cobrir os custos desse segundo caminhão e Emerson foi demitido.

Emerson então entrou na justiça, alegando que tudo isso não se passava de uma fraude de transportadora. Segundo ele, o caminhão que tombou pertencia a transportadora, mas não tinha seguro, por isso o casal de empresário havia inventado essa história incluindo o caminhão que Emerson trabalhava e que tinha seguro, assim a seguradora era obrigada a arcar com os custos desse veículo.

O caminhoneiro também conseguiu provar que esse caminhão era da empresa, pois ele mesmo já havia feito frete para a Amaggi utilizando o veículo, o que foi confirmado nos registros da empresa. A polícia então procurou os donos desse caminhão, que disseram ter vendido o veículo ao casal 40 dias antes do acidente, mas por se tratar de uma venda parcelada, ainda não haviam passado os documentos ao casal.

Resumindo, o casal tentou aplicar um golpe na seguradora e precisou demitir Emerson, mas o caminhoneiro não aceitou e denunciou a fraude. 

Tendo em vista o processo que o caminhoneiro tinha contra a empresa e que o veículo utilizado no crime foi alugado pelo casal e devolvido pela mulher, ficou claro que os dois foram os mandantes do crime. 

Até então, a polícia não identificou quem foram os dois homens que executaram o assassinato, o casal nega ter mandado matar o caminhoneiro.

O nome do casal de empresários não foi divulgado pela polícia e as investigações seguem.

Fonte: Tudo Rondônia

Tecnologia do Blogger.