Header Ads

Contrariando o Governo Federal, governadores negligenciam ajuda a caminhoneiros


Por conta dos decretos estaduais, estabelecimentos comerciais nas estradas precisaram fechar as portas. A medida que tem como objetivo minimizar a propagação do vírus COVID-19 (Coronavírus) acabou deixando os caminhoneiros e demais motoristas profissionais sem local para se alimentar ou comprar produtos de higiene.

Durante o final de semana, o Ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes se reuniu com 21 líderes dos transportes estaduais, visando discutir medidas para garantir o transporte de cargas e a segurança dos motoristas em meio a pandemia.

Foi decidido então dialogar com os estados para que os mesmos reajustem os decretos locais e possibilitem a reabertura de estabelecimentos que atendam os caminhoneiros nas estradas, como restaurantes, borracharias, mecânicas e demais.

Entretanto, apenas dois estados, Espírito Santo e Maranhão, fizeram os reajustes em seus decretos para que locais de apoio ao trabalho dos motoristas pudessem reabrir.

Os motoristas já relatam que estão ficando sem comida e até mesmo água potável para beber, além de alguns postos de combustíveis aproveitarem a crise para cobrar preços abusivos em seus serviços e produtos.

Até o momento, nenhum outro estado pronunciou-se oficialmente em relação ao pedido do governo, mantendo os estabelecimentos em seus estados fechados.

O Ministro Sérgio Moro, também fez um apelo aos governadores para revisar suas medidas locais e colaborar para que os motoristas continuassem a realizar o seu trabalho.




Tecnologia do Blogger.