Header Ads

A história por trás do caminhão com câmbio de três alavancas | Kenworth W900L

A história por trás do caminhão com câmbio de três alavancas  | Kenworth W900L

Já há alguns anos circula nas redes sociais um vídeo de um caminhoneiro fazendo a troca de marcha em um caminhão Kenworth W900L.

O mais impressionante do vídeo é o fato do caminhão possuir três alavancas e as mesmas serem acionadas de forma simultânea enquanto o motorista conduz o veículo.

Mas será verdade?

A primeira coisa que você precisa saber é que o caminhão Kenworth W900L não possuí três alavancas de fábrica, o modelo original possuí apenas um câmbio convencional igual ao utilizado no Brasil;


A história por trás do caminhão com câmbio de três alavancas  | Kenworth W900L
Kenworth W900L Original

Por que tanta alavanca?

O caminhão Kenworth W900L possuí duas caixas e o sistema de redução, resultando em um câmbio de 13 velocidades. 

Nos Estados Unidos existe um ditado que diz o seguinte "Caminhão que é caminhão, possuí duas alavancas". Essa ideia vem dos caminhoneiros mais antigos, que na época usavam caminhões com duas alavancas, tanto em sistemas com redução quanto nos veículos com duas caixas.

O proprietário do veículo, por estilo, trocou a alavanca convencional que possuí dois botões, um para trocar a caixa e o outro para reduzida, por duas alavancas nas laterais, além da principal de troca de marcha.

Entenda o funcionamento;

A história por trás do caminhão com câmbio de três alavancas  | Kenworth W900L


As primeiras 5 marchas são realizadas como em um carro normal. A alavanca com a "caveira" está acionada para a direita, isso significa que o veículo está na caixa baixa.

Ao chegar na 5ª marcha, o motorista transfere para a caixa alta, levando a alavanca com a caveira para a esquerda e a alavanca principal na posição da 2ª marcha. 

Como ele está agora na caixa alta, não é mais 2ª marcha, mas sim 6ª marcha.


A alavanca da esquerda para trás é o equivalente a nossa 'Reduzida', já para frente equivale a 'Simples', mesmo sistema utilizado nos caminhões brasileiros, onde é feita essa mudança por um botão localizado no câmbio.

Ou seja, agora ele está na 6ª marcha reduzida. Para por na 6ª marcha simples é necessário voltar a alavanca principal para o neutro (no meio), colocar a alavanca da esquerda para frente e voltar com a alavanca principal para a posição anterior, sendo assim, agora ele está na 6ª marcha simples.

Para por na 7ª marcha reduzida, ele coloca a alavanca principal na posição 2ª marcha e a alavanca da esquerda para trás. Para mudar pra 7ª marcha simples, basta por em neutro a alavanca principal e a alavanca da esquerda para frente, logo em seguida voltar com a alavanca principal para a posição da 3ª marcha.

Confira o vídeo da troca de marcha completa e todo o procedimento;


Esse caminhão é considerado 13 velocidades, pois;

1ª Marcha normal
2ª Marcha Normal
3ª Marcha Normal
4ª Marcha Normal
5ª Marcha Normal

Aumentou a caixa

6ª Marcha Reduzida (caixa alta)
6ª Marcha Simples (caixa alta)
7ª Marcha Reduzida (caixa alta)
7ª Marcha Simples (caixa alta)
8ª Marcha Reduzida (caixa alta)
8ª Marcha Simples (caixa alta)
9ª Marcha Reduzida(caixa alta)
9ª Marcha Simples (caixa alta)

Alguns caminhoneiros nos Estados Unidos ainda utilizam o sistema com duas alavancas, sendo que esse Kenworth é uma daquelas adaptações bem diferenciadas e não tem como objetivo facilitar a vida do motorista.

Aqui no Brasil, um dos caminhões mais conhecidos e que utilizam esse sistema de duas alavancas é o FNM, exigindo do motorista certa habilidade na troca de marchas.

Tecnologia do Blogger.