Header Ads

Vale a pena reprogramar o motor do caminhão? Paulla Demeneghi responde:


Os caminhões são desenvolvidos e projetados para diversas finalidades e por esse motivo os motores devem ser capazes de trabalhar em circunstâncias diferentes. Entretanto, essa flexibilidade torna o motor menos potente e com um consumo maior de combustível.

Buscando solucionar esse problema, surgiu a reprogramação que tornou possível reprogramar o motor para atender de forma individual as demandas de cada caminhão e a setor que o mesmo vai ser empregado.

Como é feito a reprogramação?

Em motores mais antigos era feito a retirada do módulo e removido o processador da placa, sendo gravado um novo software externamente ou substituído o processador, isso era conhecido como chipar o motor. 

Atualmente, o termo utilizado é reprogramação, que nada mais é que um software que atua no módulo de injeção do caminhão.

Também existem "chips" que são vendidos já prontos, mas como cada veículo deve ser configurado de forma individual o uso desses chips de potência, normalmente, resultam em prejuízo ao motor do caminhão.

Pode fazer em qualquer caminhão?

Isso depende da manutenção do veículo, caso ela estiver em dia o processo pode ser feito normalmente. Porém, se as condições do motor estiverem precárias, não é recomendável - uma vez que algumas peças, que já apresentam defeito, podem não aguentar esse aumento de potência.

Aumenta a economia de Diesel?

Você certamente já ouviu algum proprietário de veículo 1.0 reclamar que o carro não é tão econômico quanto pensava: isso acontece porque um motor mais fraco força mais quando exigido e o segredo da economia de combustível está em manter o veículo em seu "giro ideal do motor", evitando também trocas de marcha.

Em caminhões não é diferente, um motor com mais potência possibilita uma menor variação de velocidade e um controle melhor sobre a RPM. 

Quanto meu caminhão vai ganhar de potência?

Esse ganho de potência também depende do estado de conservação e manutenção do motor, quanto mais novo e bem cuidado, melhor pode ser reprogramado, variando de 10% a 20% de ganho.

Vejamos o exemplo do Scania 2013, reprogramado na SFICHIPS, com o software desenvolvido especialmente para caminhões, nesse caso a reprogramação gerou aproximadamente 15% de potência, de 360cv para 415cv.

Tem como deixar o caminhão original de volta?

Sim, caso o cliente por algum motivo deseje desfazer a alteração, o software original pode ser instalado novamente no veículo sem nenhum empecilho.

Quanto custa para reprogramar um caminhão?

Esse valor varia conforme a região do país e o modelo do caminhão, com a técnica em reprogramação Paula, representante da SFICHIPS em São Paulo, o valor do serviço varia de R$ 1.400 a R$ 2.500 em caminhões.

Você também pode fazer um orçamento direto pelo Whatsapp (11) 96441-8608.

Profissionais que trabalham na área alertam que valores muito abaixo do mercado podem ser um sinal de alerta da qualidade dos serviços prestados e prejudicar a vida útil do motor.

Atualmente a Sfichips é uma das empresas mais conceituadas nesse ramo, sendo a preparadora oficial da LS200 Triton Sport R, 16x campeã do rally dos sertões, 7x campeã do rally Cross Country. Aprovados pelo INGO HOFFMANN .

Para saber mais informações ou fazer um orçamento, você pode entrar em contato tanto pelo instagram Paulla SFICHIPS ou direto pelo Whatsapp (11) 96441-8608.

Tecnologia do Blogger.