Header Ads

Scania L140: O primeiro V8 bicudo da marca

Para entender melhor essa matéria, recomendamos a leitura da primeira reportagem da série: Entenda as nomenclaturas da Scania

A geração zero (0) da Scania foi produzida a partir de 1970 e contando com dois modelos principais: O Scania L110 e o Scania LK140.

O Scania L110 possuía motor de 11 litros, 6 cilindros, que podia tracionar carretas com até 3 eixos, nas versões 202CV , 286CV e 295CV. Já na tração, haviam três opções: L(4x2), LS(6x2) e LT(6x4).

Em 1984, com a demanda crescente de caminhões mais potentes para o transporte de madeira, a Scania apresentou ao mercado brasileiro o Scania LK 140, com motor 14 litros, V8,  turbo diesel com 350CV. O modelo disponível em duas versões; LK (4x2) toco e LKs (6x2) trucada. A versão 6x2 já contava com chassi rígido.

Motores V8 não eram novidades no mercado brasileiro, em 1958 o Ford F-600 já contava com motor de 164CV V8.

Modelos com cabine frontal (avançada) também não eram bem vistos na época em que o Scania LK140 chegou ao Brasil, os bicudos predominavam nas estradas e rodovias do país.

Por ser maior, o motor V8 do Scania LK não cabia nas versões bicudas da Scania e o mesmo não pode ser implementado em seu irmão L110.

Com isso, o famoso Jacaré nunca contou com um motor V8 no Brasil. Mas na Europa...

Em meados de 1976 na Europa, a Scania decidiu introduzir o motor do LK140 em um modelo bicudo, o resultado foi o Scania L140.

Com o capo maior e com formado mais retangular, o modelo parecia ser mais uma transição entre os Scania L110/L111 para o Scania T112.

Poucas unidades ainda rodam pela Europa e não há relados do modelo no Brasil.




Tecnologia do Blogger.