Header Ads

Entenda as nomenclaturas da Scania: 110, 111, 112, 113, 140, 141, 142, 143


Atualmente, identificar um caminhão por sua nomenclatura ficou mais simples. Montadoras como Volkswagen, Iveco, Ford e Mercedes já adotam na cabine de seus caminhões números que determinam a capacidade de carga e potência do motor.

Vejamos o exemplo do FORD CARGO 2428: Os dois últimos números referem-se a potência do motor, ou seja 280cv, já os dois primeiros à capacidade total de carga que é 24 toneladas.

Mas o que deixa muito caminhoneiro em dúvida são os modelos como os da Scania, que possuem uma nomenclatura própria e que não seguem uma ordem.

Para entender melhor, vamos voltar à década de 1970 quando as duas primeiras gerações 0 e 1 foram lançadas no Brasil:

Década de 70:

Essas duas gerações foram produzidas entre os anos de 1970 a 1980, são eles os Scania L 110, L 111 e LK 111, LK 140 e LK 141. 

O primeiro conjunto de letras refere-se ao tipo de cabine, já a letra S no final se era 4x2 ou 6x2:

L: Bicuda (Semi-avançada), famoso Jacaré (4x2) Toco
LK: Frontal (Avançada) (4x2) Toco

Ls: Bicuda (Semi-avançada), (6x2) Trucado
LKs: Frontal (Avançada) (6x2) Trucado

Já os dois primeiros números refere-se a litragem do motor:

11 Litros
14 Litros 

O último número identifica a geração, 0 (até 1975) ou 1 (após 1975).

Como inicialmente os Scania 140 e 141 eram ambos V8, seus motores não cabiam no capô da versão bicuda. Na Europa, existem alguns raras versões bicudas.

Em 1979 foi lançada a versão LK 111, com motor 6 cilindros do  L111. 

Obs: no início da década de 1980 foi lançado uma versão Scania L111s, uma versão melhora do L111.

Existiu também o LT111, uma versão (6x4) traçado, mas não há registros dele no Brasil.

Década de 80:

A partir de 1980 a 1990, a série 2 entrou no mercado nacional e sua nomenclatura sofreu mudanças; as versões Bicudas (Semi-avançada) foram identificadas com a letra (T) e Frontais (Avançadas) com a letra (R).

Além disso, foram adicionadas letras ao final para identificar o tipo de tração:

Na 2° Geração, com os modelos 112 e 142, que possuíam tanto versões Bicudas T quanto Frontais R, as versões 4x2 (Toco) tinham no final as seguintes letras:

M - H - Hs - Hw: Além de identificar o tipo de tração, as letras diferenciavam os anos de fabricação dos modelos.

Já as versões 6x4 (Traçado), ainda na 2° geração, eram identificadas pelas seguintes letras:

E - Es - Ew: Assim como na versão 4x2, as letras diferenciavam os anos de fabricação dos modelos.

O primeiro modelo interculado da Scania no Brasil foi um T 112 H, que possuía em sua grade frontal uma plaqueta com a letra "S". Essa versão ganhou faixas cinzas e possuía um capo maior que os demais por caua do intercooler.


Década de 90:


Em 1991 o Scania 113H chegava ao mercado nacional para marcar de vez a 3° geração.

Nessa 3° Geração, formada pelo Scania 113 e 143, ambas com versões T e R, tinham sua tração identificadas pelas seguintes letras:

H (4x2) Toco e E(6x4)  Traçado.

As versões H, hoje em sua maioria adaptadas para trucadas (6x2), foras as mais comuns no Brasil, não há registros de versões E (6x4) originais em circulação em nosso país.

Curiosidade: 

Não existe Scania 113H 6x2 (Trucada) ou 6x4 (Traçada) de fábrica, todo modelo que possuir H no final, sabe-se que originalmente era 4x2.



Tecnologia do Blogger.