Header Ads

Caminhão para motoristas com carteira B

Volkswagen renova segmento com a nova família Delivery; versões inéditas fazem o modelo atuar em uma faixa mais ampla no mercado




O segmento de leves é responsável por aproximadamente 31% das vendas de caminhões no Brasil. A previsão da indústria é que, no final da próxima década, esse percentual chegue a 39%. Esse expressivo crescimento no “share” dos leves é movido pelas mudanças de legislação de trânsito, que restringem cada vez mais a circulação de caminhões maiores nas cidades.
De olho nessa transformação mercadológica, a MAN Latin América, que produz os caminhões e ônibus das marcas Volkswagen e MAN, acaba de lançar no Brasil a nova linha Delivery.
A maior novidade da nova linha é a que coloca a Volkswagen no disputado mercado de 3,5 t. O menor dos Delivery, chamado de Express, tem a proposta de reunir os atributos de um caminhão grande, tais como espaço interno e robustez, em um veículo pequeno e com design moderno. E com a vantagem de poder ser dirigido por motoristas com habilitação categoria B, a mesma dos automóveis. Segundo a marca, o preço da versão chassi-cabine ficará em R$ 118 mil e o veículo será oferecido nas concessionárias também em versões caçamba e baú, já encarroçadas pela Randon.
Outras versões
O Delivery de 4 t é outra aposta da MAN Latin America entre os modelos de entrada da nova família, já que contará com financiamento via Finame. O novo Delivery de 6 t chega, junto dos modelos de 9 e 11 toneladas, com atributos para superar os atuais Delivery. E o 13.180, com terceiro eixo, passa a ser a maior capacidade de carga do novo portfólio leve da Volkswagen.
Únicos da nova linha dotados com tecnologia EGR, o Delivery Express e o 4.150 são equipados com o motor Cummins ISF de 2,8 L; os veículos alcançam 150 cv e um torque máximo de 36,7 kgfm. Para o Delivery 6.160, o motor também é o Cummins ISF, de 2,8l, mas desta vez com solução SCR para o pós-tratamento. Sua potência chega a 160 cv e o torque máximo fica em 43,8 kgfm.
Os veículos de 9, 11 e 13 toneladas, por sua vez, estão com o Cummins ISF, de 3,8 litros e tecnologia SCR. Os três registram o torque máximo em 61,2 kgfm, variando a potência entre 165 e 175 cv.
Segundo a marca, a nova série de turbos permite alcançar o torque máximo em baixas rotações, além de aumentar a faixa de giros em que o torque máximo é entregue.
Estratégia
Opções. O novo Delivery estreia quatro versões de transmissão manual com seis velocidades, além da opção automatizada, que está em fase final de desenvolvimento. Já a partir do próximo ano os países vizinhos do Brasil iniciarão as vendas dos novos veículos. Dentro da estratégia de internacionalização, a nova linha de produtos terá opções de motores atendendo a normas de emissões Euro III e V, conforme as legislações e demandas de cada mercado.
Desenvolvimento. Fruto de um investimento de mais de R$ 1 bilhão, o novo produto nasceu a partir da receita de sucesso da primeira linha Delivery e da experiência dos clientes das mais de 100 mil unidades produzidas.

 


Tecnologia do Blogger.