Header Ads

Mulher e caminhão: combinação perfeita.



Muitos associam a profissão de caminhoneiro apenas aos homens, porém aos poucos as mulheres vem ganhando cada vez mais espaço na profissão. Enfrentando não apenas os desafios das estradas, como também os preconceitos da sociedade, elas estão dando um toque feminino nas rodovias brasileiras.

Afinal, qual a motivação para seguir uma profissão tão desgastante e desafiadora como a de caminhoneiro? Elisabeth Lima de Souza, 52 anos, conta que quando tinha 10 anos seu irmão mais velho puxava madeira para fábricas de papel e ela achava aquilo o máximo. Ainda na adolescência aprendeu a dirigir e manobrar o caminhão. Porém, sua mãe achava que havia muitas dificuldades e ela ia desistir facilmente. O que não aconteceu. Aos seus 18 anos começou a trabalhar no ramo e até hoje persiste na profissão.


Preconceito dentro da profissão?


Pode-se dizer que o preconceito dentro da profissão é pouco, hoje as caminhoneiras são muito respeitas nas estradas por outros caminhoneiros, inclusive recebem muita atenção e ajuda com imprevistos. O fato das mulheres estarem ganhando seu espaço dentro da profissão não preocupa outros motoristas, pelo contrário, é aceita e visto como um ponto positivo no ramo. 

Quase toda mulher é vaidosa e gosta de se cuidar, as caminhoneiras não são diferentes. "Eu me arrumo como se estivesse indo para um escritório. Quando posso, passo uma chapinha. A gente está procurando mudar o conceito. Ainda existe o preconceito de as pessoas acharem que não nos cuidamos. Sempre estou maquiada, com brinco, uso batom, protetor solar", afirma Neide.
Muitas empresas oferecem ofertas de vagas exclusivas para mulheres, isso acaba facilitando a entrada delas no mercado de trabalho. Muitos contratantes afirmam que os clientes se surpreendem ao verem que o motorista é uma mulher, essas reações positivas acabam agregando valor a imagem da empresa.


Entretanto, ao ingressarem na profissão as mulheres enfrentam diversas desconfianças por parte das pessoas, mas com o tempo essas paradigmas são quebrados e alguns benefícios são identificados. Os cuidados com a manutenção e o bom estado dos caminhões são os primeiros resultados. Além disso, a condução feminina é mais segura e econômica. "Elas são mais cuidadosas justamente por estarem iniciando no ramo. Os homens, já acostumados, acabam aprendendo com elas, observando os bons exemplos. Elas trouxeram os homens para uma nova realidade". 

Família de caminhoneiro sempre sofre. Pelo menos era assim que se pensava sobre os condutores que deixavam suas famílias por longos períodos para fazer entregas de carga por todo o país. Segundo Neide, dentro de casa há o reconhecimento e o apoio total. "Quando um dos meus filhos diz o que eu faço para os amigos, todos se surpreendem positivamente", conta ela. O ambiente muito masculino pode despertar um ciúme no companheiro, mas, segundo a caminhoneira, nada que gere crise. "A única diferença é que, quando estou de férias, não quero dirigir de jeito nenhum", brinca.

Quanto à capacidade de dirigir os veículos, Lopes assegura que "competência não tem sexo" e, nos outros quesitos, elas levam ligeira vantagem. "A mulher tem uma capacidade de gestão melhor que a dos homens. Elas gerenciam melhor o tempo, têm uma visão mais detalhista do processo. Dão mais feedback das atividades à empresa". Para Neide, a mulher está conquistando os espaços sem precisar entrar em conflito com o sexo oposto. "Elas já chegaram até a presidência. Os homens já tem a experiência, nós temos alguns truques", conclui.

Gostou? Então  Anuncie



Veja também:



Tecnologia do Blogger.