Header Ads

​O Flogão - Rede social dos jovens caminhoneiros

O Flogão, é uma rede social exclusiva para a publicação de frases, ficou muito conhecida no Brasil na década passada. Antes o Flogão era utilizado por diversos tipos de pessoas, uma vez que outras redes sociais não possibilitavam a liberdade que o mesmo oferecia. Jogadores de futebol, atores, jornalistas e pessoas comuns utilizava a rede social para compartilhar suas fotos. Hoje, o Flogão foi tomado por jovens fotográfos de caminhão, conhecidos como flogueiros, quase todo o site foi tomado por fotos de caminhões. 



E enquanto muitos mudaram para outras redes sociais, o Flogão continuou vivo e hoje, enquanto o resto do mundo caça Pokemons por app de realidade aumentada, serve como plataforma para dois tipos de navegantes que muita gente não conhece -ou, se conhecia, esqueceu: jovens admiradores de caminhões e jogadores do MMORPG Tibia. Basta abrir o site para ver: congelada com o mesmo layout e praticamente nenhuma alteração em suadinâmica desde 2010, a página inicial do Flogão é lotada de imagens de caminhões e gráficos coloridos do game.

FÃS DE CAMINHÃO DOMINAM O SITE

Por mais que os “tibianos” estejam presentes no Flogão são poucos em relação aos jovens fotográfos de caminhão, que literalmente dominam o site. Os veículos de carga dominam as listas de imagens mais vistas no dia: são tunados, com frente rebaixada, rodas de alumínio, traseira arqueada e a imutável prancha de surf… Dificilmente você encontrará uma página que não há uma foto de caminhão.



Em entrevista Wesley Jablonski de Santana, de 19 anos, disse que está animado com a perspectiva de tirar a sua carteira de motorista tipo C, que permitirá a condução de caminhões do tipo Truck. Desde o ano de 2012 ele administra a página GBN13AM dedicada exclusivamente a postar fotos desses veículos. “Comecei a compartilhar o material graças a uns amigos que tiravam fotos de caminhões e tinham uma conta", comenta. "Eles me convidaram para postar junto.” Na época Wesley já tinha ouvido falar da rede social, mas nunca tinha a utilizado.

A inspiração e o gosto pelos veículos veio dos parentes e amigos caminhoneiros. “A maioria dos que tiram fotos hoje são apaixonados por caminhão desde pequenos, influenciados por familiares próximos”, diz. Para ele, boa parte dos que jovens que fazem este tipo de página no Flogão estão atrás do sonho de algum dia se tornar eles mesmos condutores.

O sonho é compartilhado por Fernando Mazo, de 16 anos, que mantém a conta Conexãonortesuul. "Quero seguir a profissão por mais difícil que esteja atualmente”, diz. Entre as várias reclamações que lista estão os preços altos dos abastecimentos e dos fretes e a impossibilidade de “tunar” o caminhão sem ter problemas com a polícia. "Multam praticamente tudo: frente rebaixada, película, escape modificado, antena pra frente, capinha de parafuso pontuda, traseira arqueada e até adesivos no pára-brisa", diz ele, que usa o site também para protestar. "É revoltante!”

Para Giovana Emanuelle Barth, de 14 anos, a principal dificuldade entre jovens caminhoneiros do Flogão é o machismo. "Alguns homens ainda dizem: ‘a única coisa que mulher tem que pilotar é o fogão’", conta. Ao lado de Ligia Pereira, de 17 anos, ela cuida de uma das raras contas femininas dedicadas a caminhões, o flogão girls_101. “Flogão não é só um site onde postamos fotos, é um pedaço do nosso sonho. O sentimento de estar ali na pista, tirando foto, editando e postando", diz. "É muito bom!”

A prática é nacional, então vários motoristas já sacaram os flogueiros e mantêm uma relação amistosa com eles, param para conversar, se interessam e querem saber mais sobre o assunto. Uns poucos torcem o nariz e ficam até bravos com o pessoal dos Flogões, mas a maioria dos menos amistosos são apenas precavidos. Perguntam para que são as fotos, desconfiam das respostas que recebem… Uns acabam convencidos das boas intenções dos flogueiros, mas sempre tem aquele que acha ruim, independentemente das explicações, ter o seu caminhão fotografado por adolescentes.

Vez ou outra a polícia interfere. Meio sem entender, apenas mandam os meninos para casa. Luiz conta de uma situação em Toledo, cidade próxima a Cascavel, também no Paraná. Um grupo de flogueiros menores de idade foi abordado pela polícia, que os mandou para casa sob a ameaça de, em caso de reincidência, serem encaminhados ao conselho tutelar.

Vários dos atuais “flogueiros” possuem perfis pagos na rede social. As razões são bastante semelhantes tanto para jogadores de Tibia quanto para amantes de caminhões: a possibilidade de personalizar mais sua página e publicar mais fotos ao dia. Wesley, por exemplo, possui a "Conta Mega Star", que lhe permite postar 40 fotos ao dia por R$ 150 pagos por 18 meses. 

Já Thayse, a fadinhahealing, possui a "Conta Pop Star", de 20 fotos ao dia por R$ 50 referentes a seis meses. Fernando prefere a mais econômica, a "Conta Star", que lhe possibilita postar 15 fotos ao dia por R$ 25 válidos por três meses.

O flogueiro Lucas Vinicius de Souza, de 17 anos, não paga por sua assinatura e lamenta o atual quantidade de usuários. “Quando comecei a usá- lo no final de 2010, ele era dominado por tibianos e caminhoneiro. Hoje continua dominado pelos dois, porém o número de pessoa é baixíssimo comparado antigamente.” É verdade: conforme apuramos, o número ao longo do dia dificilmente passa de 100 pessoas conectadas ao mesmo tempo.

Lucas lamenta o estado que a rede se encontra e o suporte que a empresa administradora oferece. Torce, no fundo, para que o site volte as suas origens em que os conteúdos eram mais diversificados. “Esse site merecia mais atenção e cuidados creio que isso poderia ajudar ele a voltar ser um site muito grande e famoso novamente”, afirma, esperançoso.
Tecnologia do Blogger.